Os prédios mais antigos de Berlim e a origem da cidade

 O que os prédios mais antigos de Berlim contam sobre sua história?

Até aqui os romanos nunca chegaram. Isso significa que, infelizmente, entre os prédios mais antigos de Berlim não encontraremos ruínas do antigo império.

Em Berlim você também não encontrará igrejas em estilo românico ou imponentes catedrais góticas.

Pra ser bem sincero, os primeiros prédios da cidade, dignos de nota em nível europeu, só começam a aparecer na virada do século XVII para o XVIII, por volta de 1700 mesmo (Um desses prédios é o que hoje abriga o Deutsches Historisches Museum).

Mas também, nessa época, Berlim era praticamente um vilarejozinho de 50.000 pessoas. Ou seja, como cidade de grande visibilidade, Berlim é bem recente pra padrões europeus.

Berlim ganha visibilidade europeia

Foi somente durante o reinado (1740-1786) de Friedrich II (Friedrich, o Grande) que Berlim se lançou como cidade importante, como capital da mais recente potência europeia, o Reino da Prússia.

Em Berlim encontramos relativamente poucos prédios com mais de 500 anos. A baixa preocupação com os edifícios históricos ao longo dos séculos, assim como a destruição da Segunda Guerra e a planificação da Alemanha Comunista, prejudicou muito a manutenção desse aspecto da história.

Então não tem prédio histórico pra ver?

Não é bem assim. E é isso que eu vou tentar mostrar aqui.

Neste post listo os 5 prédios mais antigos de Berlim, todos bem no centrinho.

O fato de haver relativamente poucos prédios antiquíssimos, muitos já só aos pedaços, não significa que não valha a pena visitá-los.

E… sejamos justos! Berlim soube fazer, como poucas outras cidades, por planejamento ou por espontaneidade, uma curiosa integração entre o antigo e o moderníssimo.

O caso da Potsdamer Platz tá aí pra todo mundo ver. (Sobre a Potsdamer Platz temos dois posts, comece por esse aqui.)

É por isso que eu estou querendo explorar um pouco mais desse lado da cidade – o lado arquitetônico (que também não deixa de contar a história) – e dividir, claro, com vocês aqui.

Essa post trata dos prédios mais antigos de Berlim, os fortes sobreviventes de tempos às vezes tão conturbados.


Os Prédios mais antigos de Berlim


Nikolaikirche (Igreja de São Nicolau)

Nikolaikirche, um dos prédios mais antigos de Berlim

Nikolaikirche em 1827

Essa é, provavelmente, a construção mais antiga de Berlim. Data da década de 1230, quando o povoado ganhou o status de cidade.

O São Nicolau é considerado o Santo padroeiro dos mercadores e comerciantes. E Berlim foi uma cidade fundada por conta do comércio entre cidadelas fortificadas que ficavam ao redor. Então fazia todo sentido ter uma igreja importante para o Santo que protegia a principal fonte de renda do até então vilarejozinho Berlim.

Inclusive, as cidades mais historicamente relevantes do norte da Europa têm uma igreja importante para o Santo Nicolau. O dia do santo é muito comemorado por aqui, é tipo Natal. Neste post eu falo sobre os costumes alemães no dia de São Nicolau.

Os materiais de construção da Nikolaikirche

Assim como várias outras construções da época, a Nikolaikirche foi construída incialmente com a pedra chamadas “Feldstein“. De fato, na base da entrada/torre você ainda pode ver esse material. A chamada “Feldstein” (pedra do campo) é um tipo de material que foi bastante usado para a construção de igrejas entre os séculos XII e XV.

Hoje nós vemos duas torres coladas na igreja. Mas nem sempre foi assim (só olhar na foto de cima). Somente em 1876 Hermann Blankenstein adicionou a segunda torre, construída em tijolos (Backstein). Os tijolos, inclusive, são bem recorrentes. Você os encontra tanto em ruínas do século XIII quanto em vários prédios mais recentes do século XIX. Ainda ainda vou mostrar outros prédios antigos em tijolos nesse post.

Destruição e reconstrução da igreja

No final da Segunda Guerra, a igreja foi bem destruída. Somente em 1987, em comemoração dos 750 anos de Berlim, é que a igreja foi reconstruída como museu. Nesse museu você pode ver uma exposição sobre a construção dos prédios mais antigos de Berlim: da Feldstein até Backstein.

Não deixe de passear nos arredores da Nikolaikirche – é bem agradável.

A pequena região se chama Nikolaiviertel, ou o “Bairro de São Nicolau”. Já escrevemos sobre a Knoblauchhaus, que fica do lado da igreja, por exemplo.

Nikolaikirche, um dos prédios mais antigos de Berlim

A Knoblauchhaus ao lado da Nikolaikirche. Dá pra ver que a base e a parte de cima da torre são dos materiais que eu falei. Feldstein e Backstein (tijolos)

Endereço: Nikolaikirchplatz, 10178 Berlin
Como chegar:  U2 Klosterstrasse, Bus 100 ou Bus 200 parada Spandauer Strasse/Marienkirche. Bus M48 ou Bus 248 parada Nikolaiviertel.


Marienkirche

Marienkirche, um dos prédios mais antigos de Berlim

Marienkirche

Marienkirche, um dos prédios mais antigos de Berlim

Marienkirche com a Torre de TV

Nós já temos um post somente sobre a  Marienkirche. Ela é o templo em funcionamento mais antigo da cidade.

Logo na entrada, encontramos partes tanto em tijolos quanto em “Feldstein”, deixando bem visível os materiais característicos dos prédios mais antigos de Berlim.

A parte mais acima da torre, já esverdeada, só foi colocada lá no ano de 1790 pelo arquiteto Carl Gotthard Langhans (o mesmo do Portão de Brandemburgo). Essa ponta da torre é uma mistura de estilos, do clássico com o gótico.

Entrar na igreja vale muito a pena. Logo na entrada há uma pintura da Dança com a Morte. O órgão lá dentro também é belíssimo. Para mais detalhes sobre a Marienkirche, é só entrar no post que fizemos sobre ela.

Durante a Segunda Guerra, todos os prédios dos arredores da igreja foram destruídos. Por isso, hoje, a igreja fica praticamente solitária.

Endereço: Karl-Liebknecht-Strasse 8
Como chegar:
 U2 Klosterstrasse, Bus 100 ou Bus 200 parada Spandauer Strasse/Marienkirche.


A antiga muralha de Berlim

Apesar de a cidade ter se expandido várias vezes ao longo dos séculos, felizmente ainda temos um pedacinho da muralha original. Assim como os demais pontos desse post, esse aqui também data do século XIII.

Ainda na Idade Média, a muralha da cidade tinha 4 metros de altura. Durante o século XVII, outra muralha foi construída, expandindo Berlim. Com a construção da nova muralha, essa mais antiga foi aproveitada para a construção de casas comuns.

Nós já escrevemos brevemente sobre essa partezinha da cidade e sobre um restaurante alemão bem antigo que fica ao lado, o tradicional Zur Letzten Instanz.

Onde fica: O Zur Letzten Instanz fica próximo da estação de U2 Klosterstrasse, na Parochialstrasse com a Weisenstrasse. A antiga muralha fica na Weisenstrasse mesmo. Olhando para o restaurante de frente, fica logo do lado direito.


Capela do Espírito Santo (Heiliggeist-Kapelle)

No século XIII, quando foi construída, a capela ficava nas bordas da cidade. Esse pedacinho de história medieval no meio da cidade é um dos prédios mais antigos de Berlim.

É uma típica construção dessa região em tijolos (Ziegelbau) e de estilo gótico.

A Capela pertencia a um hospital da época, mencionado pela primeira vez em 1272. E continuou em atividade até 1825.

Em 1905 um novo prédio foi construído, uma escola de negócios. A capela permaneceu e, hoje, essa nova construção é a que abriga a Faculdade de Economia e Administração da Universidade de Humboldt, onde estudamos.

É uma pena, porém, que a capela esteja quase sempre fechada. Normalmente a visita é possível de 12 às 13h da quinta-feira. Caso não consiga, você pode subir no segundo andar da Faculdade de Economia e Administração e ver parte da construção do telhado medieval da capela. Dica de quem estudou por lá.

Endereço: Spandauer Strasse 1
Como chegar:
 S-Bahn Estação Hackescher Markt, Bus 100 ou Bus 200 parada Spandauer Strasse/Marienkirche.


Mosteiro Franciscano (Franziskaner-Klosterkirche)

Hoje infelizmente está em ruínas; mas belas ruínas. Foi um mosteiro de 1250 da ordem dos Franciscanos, mas deixou de funcionar como tal  a partir da Reforma Protestante, que foi introduzida em Berlim em 1539.

Logo depois, em 1574, um Ginásio começou suas atividades no local. Algumas figuras ilustres da história berlinense frequentaram o ginásio, como o Otto von Bismarck, que, no século XIX, ficou conhecido pela unificação alemã e levou a fama de chanceler de ferro.

Outro famoso membro da escola foi Friedrich Schinkel, um dos maiores arquitetos de Berlim, que construiu, entre outros, o prédio da Neue Wache, e o da Johanniskirche e o Altes Museum.

Inicialmente o mosteiro, assim como outros prédios mais antigos de Berlim, foi feito em tijolos (Backstein). Ao longo dos séculos ele sofreu uma série de reformas até que foi fortemente bombardeado no final da Segunda Guerra.

Hoje é possível visitar a ruína por dentro. Há uma exposição de esculturas.

Endereço: Klosterstrasse 73A
Como chegar: U2 Klosterstrasse


Como fazer o trajeto?

É bem legal também porque dá pra fazer tudo a pé em pouco tempo. Claro, a cidade medieval era bem pequena. Nem precisa de bicicleta. Acho até que atrapalharia mais.

Fiz um esqueminha no google.maps e deu 2km. É só clicar aqui.  É bem tranquilo. Sugiro começar pela estação de U2 Klosterstrasse, o resto tá no link.

Então é isso. Espero que tenham gostado da leitura e que venham a gostar do passeio por essa parte quase perdida de história de Berlim.


Fontes:

  • Der Architektur Führer, Verlagshaus Braun. (Livro guia sobre a arquitetura de Berlim em suas diferentes épocas. Em Alemão)
  • Zolling, Peter. 2. Auflage, 2009. Deutsche Geschichte von 1871 bis zur gegenwart. Carl Hanser Verlag, München (Livro com a história da Alemanha de 1871 até o presente)
  • http://www.berlin.de/ (Informações históricas e gerais sobre Berlim. Site oficial)
  • http://www.berlin.de/museum/3109808-2926344-nikolaikirche.html (Informações do site da cidade de Berlim sobre a Nikolaikirche. Em alemão)

Posts relacionados:

Costumes alemães: o dia de São Nicolau
A Knoblauchhaus e o período Biedermeier na Alemanha
A Potsdamer Platz
Marienkirche – a igreja mais antiga de Berlim
Portão de Brandemburgo: beleza e história lado a lado
Comida alemã em Berlim: os nossos restaurantes e pratos preferidos
Neue Wache: o memorial às vítimas da guerra e da tirania
A linda e pouco conhecida Johanniskirche

+ arquitetura + história + o que fazer em Berlim

Quem sou eu: Pacelli

Economista, mas apaixonado por filosofia, literatura, história e alta cultura, resolvi estudar os temas que aprecio em casa. Sempre procuro incluir essas temáticas nos meus posts sobre Berlim e Alemanha que você encontra por aqui.


Vale a pena comprar antecipadamente:


Que tal conhecer Berlim com a gente?

Nós saímos do Brasil e viemos para Berlim para iniciar uma atividade que nos traz muita felicidade: apresentar a vocês a cidade pela qual somos apaixonados.

Guia em Berlim, Passeio guiado em Berlim

Então se você está com viagem marcada para a capital alemã, entra em contato com a gente que será um prazer te acompanhar pela cidade mais interessante do mundo!


Não nos perca de vista! 

Pra receber em seu e-mail as novidades de Berlim e nossos posts completos é só assinar a nossa Newsletter.

Segue a gente no Facebook e no Instagram também!


Você quer organizar a sua viagem e ainda contribuir com o blog?

Você curte o nosso trabalho, pegou dicas legais aqui e gostaria de contribuir de alguma forma?

Nós fazemos parte de alguns programas de afiliados de empresas que conhecemos e confiamos. Se você usar algum de nossos links afiliados, nós ganhamos uma pequena comissão sem que você pague nada a mais por isso.

Não é massa?! Então abre e salva aí os nossos links no navegador de vocês:

Você pode usar esses links a qualquer momento e para qualquer tipo de serviço em qualquer lugar. Lembre-se apenas de salvá-los com o nosso número de afiliado ou de voltar aqui sempre que quiser usar algum deles.

A gente agradece de coração e interpreta como um sinal para continuar o trabalho por aqui! :)


Compartilhe o nosso trabalho:

Falar do nosso trabalho, comentar e compartilhar com os amigos é uma ótima maneira de nos ajudar a crescer!

Então vai lá, fala da gente pra alguém hoje... :)

5
9

9 Comments

  1. Jaqueline 01/06/2017 Reply

    Parabéns! O blog está lindo!

  2. Fran(cisco) 08/07/2017 Reply

    Seria convento em vez de “Mosteiro” (ou abadia)?

    • Author
      Pacelli 08/07/2017 Reply

      Olá, Francisco. A palavra Kloster em alemão é mosteiro. Klosterkirche é a igreja do mosteiro. O dicionário Langenscheidt traduz como igreja conventual. Já o Google traduz como abadia. Eu realmente não sei. Apesar de ser católico não estou muito familiarizado com os termos. Você conhece as diferenças? Dei uma olhada aqui no Google e não facilitou muito. Hehehe.
      Obrigado pelo comentário de qualquer forma.

      • Fran (cisco) 29/07/2019 Reply

        Oi! Desculpe me pela demora – “Só” 2 anos! – e principalmente por ñ lhe(s) agradecer por esse passeio de prima. Estive em maio por Bélgica Países Baixos e…Alemanha tendo voltado por…Berlim! Sim! Fui um dos milhares de ciclistas naquele sábado. É…acho tb confuso…e não somos os únicos. Acho que no WikipediA tá razoável p/ localização. Mas não p/ a prática. Mosteiro é geral, até não Católico, abadia, c/ certa permanencia. Convento há uma certa movimentação, notadamente após algum Capítulo/Assembleia, que, sendo Católico, a cada 3 (A B C, S Lucas no qual estamos, pois múltiplo de 3 2+0+1+9 = 12) anos ou múltiplo. No caso dos freis franciscanos, 1ª Ordem fundada por S Francisco de Assis, 1ª Missa na Terra de Vera Cruz, OFM, pe Lgo da Carioca, 1608, OFMConv, pe Rio Comprido, e OFMCap, pe Tijuca Santuário de São Sebastião, pois guarda de três relíquias: o marco de fundação, os restos mortais do fundador da cidade, Estácio de Sá, e a imagem histórica de São Sebastião, padroeiro da Cidade do Rio de Janeiro que foi trazida por ele, e Basílica Menor, vivem em conventos ou casas. As monjas clarissas, 2ª ordem, em mosteiros. Já os da 3ª, seculares, como eu, OFS, e alguns clericos, “vivem no mundo”. P&B.

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.