Cemitério judeu da Schönhauser Allee

Eu fiz um post há um bom tempo sobre o antigo bairro judeu de Berlim, com um roteiro e tudo. Está entre os posts mais lidos do blog. Só tenho a agradecer a você. Cheguei a incluir, entre os pontos sugeridos, o mais antigo cemitério judeu de Berlim.

cemiterio judeu berli

Memorial na frente do primeiro cemitério judeu de Berlim

Esse post aqui pode ser visto como uma sugestão àqueles que já fizeram o roteiro do bairro judeu e pretendem conhecer um pouco mais da história dos judeus em Berlim.

Então vamos lá…

Brevíssima história dos judeus em Berlim

Como eu já mencionei no post sobre os prédios mais antigos de Berlim, a atual capital alemã data do século XIII, lá pra 1230.

E de fato a gente encontra confirmação de que famílias de judeus habitaram a cidade desde essa época.

Uma das primeiras menções, diga-se de passagem, foi de uma guilda medieval proibindo  que seus membros comprassem materiais de judeus… pois é…

A primeira grande perseguição aos judeus em Berlim aconteceu na época em que a peste negra assolou grande parte da Europa, em 1348. Muitos foram mortos enquanto que outros tiveram que abandonar suas casas.

Em 1446, o príncipe-eleitor de Brandemburgo expulsou toda a comunidade judaica de seus domínios.

Como pode-se perceber, a vida desses judeus estava sempre sob o arbítrio de parte da nobreza e de superstições.

Guerra dos 30 anos e a vinda “definitiva” dos judeus

Pretendo escrever um post exclusivo sobre a terrível guerra dos 30 anos. É um tema importantíssimo para entender a história e parte da arquitetura de Berlim. Mas enquanto o post não sai, vai aqui uma rápida explicação.

A Guerra dos 30 anos (1618-1648) foi inicialmente uma guerra de cunho religioso entre católicos e protestantes. Do lado católico, Ferdinando II, imperador do Sacro Império. Do lado protestante, Gustav Adolph, rei da suécia.

Essas duas potências militares lutaram ferozmente dentro da atual Alemanha. Algumas cidades alemãs da época chegaram a perder quase 90% de sua população por conta das doenças, da fome e das batalhas decorridas durante essa guerra.

Berlim perdeu cerca de metade de sua população.

Quando a guerra acaba, o príncipe-eleitor de Brandemburgo, visando repovoar seu território assolado pela guerra, tem a ideia de convidar grupos religiosos que estava sendo perseguidos em outras partes da Europa.

Vieram principalmente huguenotes, protestantes franceses, assim como muitos judeus.

Esses judeus que se mudaram para Berlim no século XVII formaram a primeira comunidade permanente daqui. Ao menos até a época do nazismo.

Pode ver que o primeiro cemitério judeu de Berlim é exatamente dessa época, de 1672, como mostrado no post do bairro judeu.

Cemitério judeu da Schönhauser Allee

cemiterio judeu berlim

Cemitério judeu da Schönhauser Allee

Ainda no início do século XIX, a população de judeus em Berlim já começava a crescer.

O antigo cemitério da Grosser Hamburger Strasse já não dava mais conta.

Daí é que o cemitério judeu da Schönhauser Allee foi construído, já em 1827. Na época, bem nos limites da cidade de Berlim.

Esse novo local tinha já na época 5 hectares. Isso correspondia a 10 vezes o tamanho do anterior.

Na altura da unificação alemã e formação do império, em 1871, a comunidade judaica da capital era de 36 mil. Em comparação com a população total, de 820 mil, daria uns 4%.

E há uma curiosidade. Durante o século XIX, a comunidade judaica de Berlim estava se integrando profundamente na sociedade alemã.

De modo que, nesse cemitério, já encontramos lápides escritas em alemão. Até o século XVIII, era tudo em hebraico, como no antigo cemitério da Grosse Hamburger Strasse.

Pessoas de destaque lá enterradas

cemiterio judeu berlim

Epitáfio de Joachim e Rahel Liebermann

Na segunda metade do século XIX, a comunidade judaica de Berlim já era bem próspera e bem integrada. Não seria exagero dizer que boa parte da elite intelectual e financeira da Prússia era composta de judeus.

E exatamente por isso que muitos judeus famosos na história alemã estão enterrados por lá.

Max Liebermann (1847-1935) – é um dos maiores pintores impressionistas de toda Alemanha. Ele, sua esposa, e outros de sua família estão enterrados lá.

cemiterio judeu berlim

Lápides da família de Max Liebermann (Max Liebermann à esquerda embaixo e sua esposa, Martha, ao seu lado)

Gerson von Bleichröder (1822-1893) – foi um dos mais importantes banqueiros do século XIX. Ficou conhecido como o banqueiro de Otto von Bismarck e chegou a ser agraciado com um título de nobreza.

Ludwig Loewe (1837-1886) – grande empresário do ramo de maquinários. Sua empresa, Ludwig Loewe & Co produzia desde máquinas de costuras até armamentos e munições para o exército prussiano.

Vandalismo e destruição

Infelizmente o cemitério judeu da Schönhauser Allee sofreu severos danos durante a segunda guerra e o nazismo.

O cemitério chegou de fato a ser bombardeado, mas não só isso o danificou.

Durante a guerra, os nazistas pegavam quase tudo que havia que fosse feito de metal para utilizar na indústria da guerra.

cemitério judeu Berlim

Cemitério judeu da Schönhauser Allee

Isso explica um pouco o porquê de na Alemanha haver relativamente poucas estátuas de bronze antigas.

Sim, muitas foram derretidas para a fabricação de armas.

O mesmo aconteceu com ornamentos e grades do cemitério judeu. Esse material foi retirado para o esforço de guerra. E isso, claro, sem o menor cuidado.

Além disso, muitas das lápides foram utilizadas na defesa final de Berlim como barricadas.

Com isso tudo somado aos bombardeios, pode-se imaginar o estado no qual o cemitério ficou.

Ainda na época da DDR (Alemanha Oriental) também houve vários casos de vandalismo.

Na década de 80, quando a comunidade judaica recebeu aquele terreno de volta, o trabalho para tirar a vegetação que havia crescido no local foi enorme (e essa vegetação ainda pode ser vista).

E todo esse trabalho apenas para confirmar o estado lastimável do cemitério.

 

Reflexões

cemiterio judeu berlim

Lápide ao chão

E o interessante é notar que esse cemitério, por um breve momento, fez-me lembrar da recente história do povo judeu.

Foi desrespeitado, agredido, parcialmente destruído. Toda essa história conturbada é percebida, mas ambos, o povo e seu cemitério, permanecem de pé, e estão lá para servir de lição para todos.

cemiterio judeu berlim

Umas lápides destruídas e outras em pé

Nós fortemente recomendamos a visita não só para aqueles que se interessam por essa parte da história ou para os nossos leitores judeus.

Sugerimos também para aqueles que estiverem fazendo um passeio pelo bairro de Prenzlauer Berg. É um pequeno desvio de poucos minutos.

É interessante como uma visita a um cemitério pode trazer uma reflexão sobre a vida. E esse em especial.

Aviso aos leitores homens: vocês devem cobrir a cabeça na visita a um cemitério judeu. Logo na entrada há uma caixinha com vários quipás para usar e devolver depois.

 

Como chegar

Schönhauser Allee 25, 10435.

A forma mais fácil de chegar é pela estação de U2 Senefelder Platz.

Cemitério judeu Berlim da Schönhauser Allee

Estação de metrô da linha U2 Senefelderplatz

 

Fonte

Livro: Erinnerungsorte in Berlin

Wikipedia: Vida judaica em Berlim (alemão)

Textos presentes nos memoriais (você encontra indo até lá em inglês e em alemão)

Quem sou eu: Pacelli

Economista, mas apaixonado por filosofia, literatura, história e alta cultura, resolvi estudar os temas que aprecio em casa. Sempre procuro incluir essas temáticas nos meus posts sobre Berlim e Alemanha que você encontra por aqui.


Vale a pena comprar antecipadamente:


Que tal conhecer Berlim com a gente?

Nós saímos do Brasil e viemos para Berlim para iniciar uma atividade que nos traz muita felicidade: apresentar a vocês a cidade pela qual somos apaixonados.

Guia em Berlim, Passeio guiado em Berlim

Então se você está com viagem marcada para a capital alemã, entra em contato com a gente que será um prazer te acompanhar pela cidade mais interessante do mundo!


Não nos perca de vista! 

Pra receber em seu e-mail as novidades de Berlim e nossos posts completos é só assinar a nossa Newsletter.

Segue a gente no Facebook e no Instagram também!


Você quer organizar a sua viagem e ainda contribuir com o blog?

Você curte o nosso trabalho, pegou dicas legais aqui e gostaria de contribuir de alguma forma?

Nós fazemos parte de alguns programas de afiliados de empresas que conhecemos e confiamos. Se você usar algum de nossos links afiliados, nós ganhamos uma pequena comissão sem que você pague nada a mais por isso.

Não é massa?! Então abre e salva aí os nossos links no navegador de vocês:

Você pode usar esses links a qualquer momento e para qualquer tipo de serviço em qualquer lugar. Lembre-se apenas de salvá-los com o nosso número de afiliado ou de voltar aqui sempre que quiser usar algum deles.

A gente agradece de coração e interpreta como um sinal para continuar o trabalho por aqui! :)


Compartilhe o nosso trabalho:

Falar do nosso trabalho, comentar e compartilhar com os amigos é uma ótima maneira de nos ajudar a crescer!

Então vai lá, fala da gente pra alguém hoje... :)

2
0

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.