O protesto das mulheres contra o nazismo

Não é incomum eu receber pessoas aqui em Berlim e, quando o assunto chega em nazismo e segunda guerra, logo surge o questionamento sobre a existência de protestos e resistência ao regime.

De modo geral, o único movimento de resistência mais conhecido é a operação Valquíria, que ficou bem famosa depois do filme com Tom Cruise (mais sobre esse e outros filmes envolvendo Berlim clique aqui).

E é uma pena, pois o memorial que quero apresentar a vocês lembra um episódio que, apesar de triste, pode ser visto de uma maneira positiva num tempo de tanto sofrimento.

Protesto Mulheres contra o Nazismo. Rosentrasse Berlim

O memorial da Rosentrasse

Esse memorial, apesar de ficar num local bem central da cidade, entre a Alexanderplatz e a estação de S-Bahn Hackescher Markt, infelizmente não é tão visitado, já que fica meio escondidinho. O que será ele significa? Vamos à história.

Os nazistas planejam “varrer” os judeus de Berlim

Estamos no início de 1943 e as tropas nazistas haviam sofrido pesadas derrotas em Stalingrado.

O Reich precisava mostrar força em Berlim. Na manhã de 27 de fevereiro a Gestapo (Polícia secreta nazista) e as tropas da SS invadem em torno de 100 fábricas em Berlim onde milhares de judeus trabalhavam forçadamente.

Além de fábricas, apartamentos de judeus e ruas foram vasculhados.

O plano era confiná-los nos chamados Sammellager (eu já escrevi sobre dois desses Sammellager, o da Levetzowstrasse e o outro da Grosse Hamburger Strasse) e depois deportá-los para os campos de extermínio, fazendo com que Berlim se tornasse uma cidade judenrein, ou seja, livre de judeus.

Foi aí que as irmãs, bem como esposas e noivas desses judeus, judias ou não, foram às ruas para protestar.

O protesto das mulheres contra o nazismo

O local do Frauenprotest foi na Rosenstrasse, exatamente onde hoje fica o memorial. E tudo isso sob a vigilância dos homens fortemente armados da Gestapo.

Isso faz desse protesto não só um enorme ato de amor e de coragem, mas também a única manifestação desse tipo durante todos os 12 anos da ditadura de Hitler.

Foram 6 dias de protestos e durante esse tempo, quando a Gestapo dispersava as mulheres, elas voltavam logo depois, e em números cada vez maiores.

Depois desses 6 dias os homens judeus foram liberados e alguns deles que já tinham sido inclusive deportados para Auschwitz, foram trazidos de volta a Berlim.

Esse episódio mostra que a resistência e protestos contra o nazismo não eram só possíveis, mas existiram.

Nos últimos meses da guerra, a maioria desses homens foi enviada ao campo de Theresienstadt e assassinada.

Durante os bombardeios do fim da guerra, o prédio onde os eles foram confinados foi destruído.

O memorial 

No local onde ficavam confinados, foram colocadas, em 1995, as esculturas de Eva Hunziger.

O memorial faz referência aos protestos e às mulheres que passaram os 6 dias lutando pelos seus homens.

Como é comum nos memoriais, não se tem muita explicação sobre as figuras em si. Mas o sofrimento das mulheres fica bem claro, principalmente quando se sabe da história por trás.

No local também tem uma plaquinha informativa em alemão e inglês.

Como chegar: 
Fica na Rosentrasse 2-4, 10178
Estação de S-Bahn Hackescher Markt
Parada de ônibus Spandauer Str/Marienkirche

Por perto:
Marienkirche: a igreja mais antiga de Berlim
Torre de TV de Berlim
Bairro judeu: um passeio pelo antigo bairro no coração de Berlim
Museu da DDR

Fontes:
Livro “111 Orte in Berlin auf den Spuren der Nazi-Zeit”
Livro “Erinnerungsorte in Berlin”

Posts relacionados:
Filmes de Berlim
Das Sammellager: o memorial da sinagoga destruída
Bairro judeu: um passeio pelo antigo bairro no centro de Berlim
+ judeus  + nazismo  + memoriais

Quem sou eu: Pacelli

Economista, mas apaixonado por filosofia, literatura, história e alta cultura, resolvi estudar os temas que aprecio em casa. Sempre procuro incluir essas temáticas nos meus posts sobre Berlim e Alemanha que você encontra por aqui.


Vale a pena comprar antecipadamente:


Que tal conhecer Berlim com a gente?

Nós saímos do Brasil e viemos para Berlim para iniciar uma atividade que nos traz muita felicidade: apresentar a vocês a cidade pela qual somos apaixonados.

Guia em Berlim, Passeio guiado em Berlim

Então se você está com viagem marcada para a capital alemã, entra em contato com a gente que será um prazer te acompanhar pela cidade mais interessante do mundo!


Não nos perca de vista! 

Pra receber em seu e-mail as novidades de Berlim e nossos posts completos é só assinar a nossa Newsletter.

Segue a gente no Facebook e no Instagram também!


Você quer organizar a sua viagem e ainda contribuir com o blog?

Você curte o nosso trabalho, pegou dicas legais aqui e gostaria de contribuir de alguma forma?

Nós fazemos parte de alguns programas de afiliados de empresas que conhecemos e confiamos. Se você usar algum de nossos links afiliados, nós ganhamos uma pequena comissão sem que você pague nada a mais por isso.

Não é massa?! Então abre e salva aí os nossos links no navegador de vocês:

Você pode usar esses links a qualquer momento e para qualquer tipo de serviço em qualquer lugar. Lembre-se apenas de salvá-los com o nosso número de afiliado ou de voltar aqui sempre que quiser usar algum deles.

A gente agradece de coração e interpreta como um sinal para continuar o trabalho por aqui! :)


Compartilhe o nosso trabalho:

Falar do nosso trabalho, comentar e compartilhar com os amigos é uma ótima maneira de nos ajudar a crescer!

Então vai lá, fala da gente pra alguém hoje... :)

26
3

3 Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.