Dia da Reunificação Alemã: como foi depois da queda do muro?

Nós já escrevemos que o Muro de Berlim caiu no fatídico dia 9 de novembro de 1989 e que aquela data ficou marcada como fim de uma era.

Era o fim da chamada Guerra-Fria, que já vinha desde 1945 com a polarização mundial entre os EUA e a União Soviética.

A queda do muro representava a unificação dos alemães como povo. Mas e a reunificação alemã em termos políticos e territoriais?

Território Alemão – Antes de Depois

A reunificação alemã não foi tão fácil assim

Mas é claro que a reunificação alemã, sob o ponto de vista da política, diferentemente da queda do muro, não poderia ter acontecido da noite para o dia.

Foi quase um ano de intensas negociações entre o então Chanceler alemão, Helmut Kohl, os governos das potências do pós-guerra e os ainda governantes da Alemanha Oriental.

O muro cai, como já dito, em 9 de novembro de 1989, mas a reunificação política só acontece totalmente no dia 3 de Outubro de 1990. E é isso que comemoramos hoje aqui na Alemanha.

Helmut Kohl

Bundesarchiv, B 145 Bild-F074398-0021 / Engelbert Reineke / CC-BY-SA 3.0, Bundesarchiv B 145 Bild-F074398-0021, Bonn, Pressekonferenz Bundestagswahlkampf, Kohl, CC BY-SA 3.0 DE

As primeiras dificuldades da reunificação alemã

É claro que uma Alemanha reunificada assustava muita gente. Um dos maiores causadores de problemas do século XX ameaçava voltar com toda a força.

“We beat the Germans twice, and now they’re back.” (Nós derrotamos os alemães duas vezes e agora eles estão de volta).

Essa foi uma frase da Dama de Ferro, a Primeira Ministra britânica Margareth Thatcher quando soube das intenções do Chanceler Helmut Kohl.

A Dama de Ferro Britânica

A Dama de Ferro Britânica

Mas não só os britânicos ficaram apreensivos. Os franceses também ensaiaram dificultar a reunificação alemã, já que uma desproporcional potência econômica vizinha seria muito vergonhoso para a França.

Somente quando Kohl prometeu uma futura união monetária e política, com Alemanha e França lado a lado, é que as lideranças da França passaram a aceitar.

Kohl também teve que prometer à União Soviética que o exército alemão ficaria muito menor. E os EUA, na época sob o comando de George Bush pai, aceitou a reunificação alemã desde que o “novo país” fizesse parte da Otan e se integrasse no eixo ocidental.

As negociações com a Alemanha Oriental

O Chanceler alemão aceitou negociar com o comando da Alemanha Oriental somente se eles aceitassem a economia de mercado e livres eleições.

Houve eleições na Alemanha e a Allianz für Deutschland (Aliança pela Alemanha), dominada pelo CDU de Kohl, teve uma vitória enorme, com 48% dos votos. A socialdemocracia conquistou 20% dos votos e o PDS, Partei des Demokratischen Sozialismus (Partido do Socialismo Democrata), que representava os herdeiros políticos do já sem representatividade SED, obteve 16% do pleito.

Finalmente uma Alemanha Unificada e Soberana

Depois das intensas negociações e das eleições gerais, pela primeira vez desde 1945, a Alemanha voltava a ser tratada como um país 100% soberano, e passava a ver os outros países, inclusive as potências que a derrotaram, em pé de igualdade.

No dia 3 de Outubro de 1990, a Grundgesetz (Lei Fundamental) entrava em vigor em todo o território alemão.

O Presidente da Alemanha na época (sim, o cargo existe e não é o mesmo que Chanceler), Richard von Weizsäcker, proferiu a seguinte frase em um de seus mais célebres discursos:

O dia chegou. O dia em que pela primeira vez, na história de toda a Alemanha, o país encontra seu lugar duradouro entre as Democracias Ocidentais.” (numa tradução bem livre minha)

 

Fontes:

Site – www.spiegel.de/international/europe/the-iron-lady-s-views-on-german-reunification-the-germans-are-back-a-648364.html

Livro – Peter Zolling, Deutsche Geschichte von 1871 bis zur Gegenwart.2009

Quem sou eu: Pacelli

Economista, mas apaixonado por filosofia, literatura, história e alta cultura, resolvi estudar os temas que aprecio em casa. Sempre procuro incluir essas temáticas nos meus posts sobre Berlim e Alemanha que você encontra por aqui.


Vale a pena comprar antecipadamente:


Que tal conhecer Berlim com a gente?

Nós saímos do Brasil e viemos para Berlim para iniciar uma atividade que nos traz muita felicidade: apresentar a vocês a cidade pela qual somos apaixonados.

Guia em Berlim, Passeio guiado em Berlim

Então se você está com viagem marcada para a capital alemã, entra em contato com a gente que será um prazer te acompanhar pela cidade mais interessante do mundo!


Não nos perca de vista! 

Pra receber em seu e-mail as novidades de Berlim e nossos posts completos é só assinar a nossa Newsletter.

Segue a gente no Facebook e no Instagram também!


Você quer organizar a sua viagem e ainda contribuir com o blog?

Você curte o nosso trabalho, pegou dicas legais aqui e gostaria de contribuir de alguma forma?

Nós fazemos parte de alguns programas de afiliados de empresas que conhecemos e confiamos. Se você usar algum de nossos links afiliados, nós ganhamos uma pequena comissão sem que você pague nada a mais por isso.

Não é massa?! Então abre e salva aí os nossos links no navegador de vocês:

Você pode usar esses links a qualquer momento e para qualquer tipo de serviço em qualquer lugar. Lembre-se apenas de salvá-los com o nosso número de afiliado ou de voltar aqui sempre que quiser usar algum deles.

A gente agradece de coração e interpreta como um sinal para continuar o trabalho por aqui! :)


Compartilhe o nosso trabalho:

Falar do nosso trabalho, comentar e compartilhar com os amigos é uma ótima maneira de nos ajudar a crescer!

Então vai lá, fala da gente pra alguém hoje... :)

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*